terça-feira, 21 de outubro de 2008

Usufruindo a Nostalgia Temporária

[Autor: Wiliam Fabricio]

Minha cútis está pútrida!
Até quando permanecerei no escuro
Envolta do medo de ser esquecida
Dentro de um quadrado que mal posso ver o muro?

Daqui ninguém ouve minhas harmonias
A cadência do meu ritmo está cada vez mais tardia
Até quando permanecerei no escuro
Envolta do medo de ser esquecida
Dentro de um quadrado que mal posso ver o muro?

Não consigo escrever algo que não seja triste
Pois, quando me olham, apenas lembram dos momentos de alegria
Até quando viveremos de nostalgia?

Até quando permanecerei no escuro
Envolta do medo ser esquecida
Dentro de um quadrado que mal posso ver o muro?

Um comentário:

Danilo disse...

Vc tá me descrevendo via teia de Malk???

hahahahaha

Muito bom cara, principalmente pq expressa muito a fase pelo qual passo...